Prefeito Eduardo Tavares participa de soltura de peixes nativos do rio São Francisco em Traipu

Prefeito Eduardo Tavares participa de soltura de peixes nativos do rio São Francisco em Traipu

p1 p2 p3 p4 p5 p6 p7 p8O prefeito de Traipu, Eduardo Tavares, participou, na manhã desta quarta-feira, 28, da soltura de cerca de 150 mil alevinos de peixes nativos no Rio São Francisco. A ação ocorreu como parte das comemorações do Dia do Pescador que é celebrado no dia 29 de junho, e em parceria entre a Prefeitura de Traipu e a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Além do prefeito Eduardo Tavares, participaram da soltura dos peixes o vice-prefeito, Cavalcante, a secretária Municipal de Turismo, Cultura e Igualdade Racial, Suely Galvão, a secreta Executiva de Turismo, Cultura e Igualdade, Dulcinea Soares, o secretário de Meio Ambiente, Jackson Borges, o secretário de Segurança e Defesa Social, coronel Marcus Pinheiro, o secretário de Articulação Política, José Afonso, o ex-prefeito do município, Artur Olímpio, além de outras autoridades.

Durante a soltura dos peixes, o prefeito Eduardo Tavares aproveitou para ressaltar que, além da falta de água, o rio São Francisco também sofre com escassez de pescado em suas águas. “Firmamos uma parceria com a Codevasf e estamos realizando nesse momento o povoado com peixes nativos do rio São Francisco”, disse o gestor municipal.

O prefeito Eduardo Tavares aproveitou o momento ainda para agradecer a contribuição de todos que possibilitaram a ação de povoado do rio São Francisco e que vai beneficiar os pescadores. “Quero agradecer ao superintendente da Codevasf para Alagoas, Antônio Nelson, a secretária de Turismo, Cultura e Igualdade Racial, Suely Galvão, ao engenheiro de pesca da Codevasf, Paulo Pantoja, e o senador Benedito de Lira”, disse o prefeito Eduardo Tavares, ressaltando ainda a importância da ação para os pescadores de Traipu e região.

Peixes nativos

O engenheiro de Pesca da Codevasf, Paulo Pantoja Júnior, ressaltou que o processo de povoamento com alevinos, é feito há décadas no Rio São Francisco para garantir o repovoamento. “Traipu é uma região abaixo das barragens, e este ato, hoje, tem como objetivo fornecer ao pescadores artesanais uma fonte de renda, além de garantir alimentos de alto valor proteico,” ressaltou o engenheiro.

“Trouxemos hoje as espécies curimatã pacu, popularmente conhecida como xira, o cari, a piaba e o piau, para repovoar essa região”, disse o engenheiro, ressaltando que dentro de um ano, algumas espécies já terão dando início ao processo natural de reprodução.

Categorias: Infraestrutura

Sobre o Autor

Poste um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*