Inicio Notícias Gerais “Precisamos salvar o Rio São Francisco”, alerta o prefeito Eduardo Tavares, no...

“Precisamos salvar o Rio São Francisco”, alerta o prefeito Eduardo Tavares, no Rotary Club, em Arapiraca

0
COMPARTILHAR

 

rotary 3 rotary 4O prefeito de Traipu, Eduardo Tavares (PSDB), defendeu durante encontro realizado, na noite de sexta-feira, 10, no Rotay Club, em Arapiraca, a revitalização do Rio São Francisco, apontando as medidas que devem ser tomadas com urgência para impedir que sua morte ocorra. “Em Piaçabuçu, as pessoas estão bebendo água salgada, e em Penedo, salobra, isso mostra que o Rio perdeu sua força”, alertou Eduardo Tavares.

Para uma plateia formada por rotarianos e convidados, o prefeito de Traipu, agradeceu o convite realizado pelo rotariano e Procurador de Justiça, Geraldo Magela, para falar sobre a situação atual do Rio da “Integração Nacional”. O evento ocorreu na Casa da Amizade, no bairro São Luiz, em Arapiraca.

O atual presidente do Rotary Club de Arapiraca, Severino Dias, fez a abertura do evento, destacando a importância da causa defendida pelo prefeito de Traipu. “Não conhecia a história do Rio São Francisco, como foi apresentada hoje pelo prefeito Eduardo Tavares”, disse o presidente.

Eduardo Tavares fez uma explanação histórica sobre a origem do Rio São Francisco, destacando que sua morte teve início no dia 04 de outubro de 1501, quando o navegador Américo Vespúcio, a serviço do rei de Portugal, descobriu o Rio, bem no dia de São Francisco.

“Num primeiro momento, houve a exploração da madeira, tanto que em 1800 toda a mata ciliar do ‘Velho Chico’ já havia sido derrubada. Depois vieram com o gado, e tivemos o ‘Rio dos Currais’, em seguida a exploração das riquezas minerais, e agora a fase das Hidroelétricas”, destacou o prefeito Eduardo Tavares.

Barragens no São Francisco

Para o prefeito, todo o Rio São Francisco precisa passar por um processo de revitalização, de recuperação e sua mata ciliar. De forma imediata, Eduardo Tavares defende a construção de duas barragens no Baixo São Francisco, que compreende o trecho entre Alagoas e Sergipe.

“Se não fizermos nada nesse trecho, em breve cidades como Arapiraca, não terão mais água para captar para a sua população”, disse o prefeito, acrescentando que, quando foi descoberto, a vazão do Rio era de 11 mil metros cúbicos por segundo de vazão, e hoje é de apenas 500 metros.

“Precisamos construir uma barragem de contenção entre Propriá e Porto Real do Colégio, e uma segunda barragem em Piaçabuçu, cujo objetivo é regular as águas, impedindo a morte do Rio nesta região”, disse o prefeito, acrescentando que os Estados de Minas Gerais e Bahia precisam trabalhar para salvar as nascentes e os afluentes que abastecem o Rio São Francisco.

Eduardo Tavares explicou que não se deve deixar acontecer com o Rio São Francisco, o que já ocorreu com outros Rios pelo mundo, cuja exploração acabou secando suas águas, como o Colorado e o Eufrates, além do Mar de Aral, que hoje possui apenas 3% de seu tamanho original.

Rotary Clube na Causa

O jornalista e juiz aposentado, José Firmino de Oliveira, destacou a importância da palestra do prefeito Eduardo Tavares, no momento em que o Rio São Francisco passa por um de seu piores momentos. “Você precisa levar essa mensagem de defesa do Rio São Francisco e alerta para todo o Estado de Alagoas, e para todo o Brasil”, destacou.

“Não podemos deixar as autoridades sossegadas em relação ao que vem ocorrendo com o Rio São Francisco”, disse José Firmino. “O Rotary vai até Traipu, vamos realizar uma manifestação em defesa do Rio São Francisco”, defendeu.

 

 

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here